Nota de Apoio:

0
12

Em solidariedade com a professora Carolina Puerto, para que ela retorne às suas atividades profissionais, para que a Escola Pública cumpra a sua função social e para que haja liberdade de cátedra para todos os trabalhadores e trabalhadoras da Educação em Santa Catarina, a Intercel e a Intersul repudiam todas as arbitrariedades promovidas pela Secretaria Estadual da Educação. Ao mesmo tempo, reafirmam a sua luta pela Democracia em todos os âmbitos da sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui